DEVO COMER IMEDIATAMENTE APÓS O TREINO?

Aboa notícia: a maioria de nós não precisa de se preocupar em comer imediatamente após o treino, especialmente se o objetivo for manter um peso saudável ou perder peso. No entanto, para certos objetivos de fitness, como aumento de massa muscular ou peso, requerem um “reabastecimento” rápido para ajudar a recuperar mais rapidamente e prevenir a perda de massa muscular. Se não tens a certeza se uma refeição pós-treino faz sentido para ti, continua a ler para saberes mais.

Quem é que não precisa de uma refeição pós-treino?

Para pessoas saudáveis que fazem exercício regularmente, a ingestão total diária de calorias e a qualidade das escolhas alimentares que fazem ao longo do dia têm um impacto maior no alcance dos objetivos, do que comer uma barra proteica ou um batido de proteína após o treino. Isto acontece porque a comida consumida antes do treino pode afetar os níveis de açúcar no sangue e mantê-los estáveis durante e após o treino, tornando a refeição pós-treino menos importante.

Se fazes uma refeição saudável 2 a 4 horas antes do treino e uma refeição saudável 1 a 2 horas após o treino, provavelmente estás a cumprir as tuas necessidades nutricionais. Portanto, a não ser que tenhas metas específicas de fitness, como aumento de músculo ou peso, não se “stresses” muito sobre o que comer após o treino e começa focar-te no teu plano de refeições diárias e nos nutrientes de cada refeição. 


Depois do treino, em que altura deves comer? 

Se a tua última refeição foi algumas horas antes do treino (mais de 4h), ou se treinaste de manhã antes do pequeno-almoço, comer logo após o treino torna-se mais importante. O mesmo vale para quem faz treinos muito intensos (treinos de força) ou para quem faz treinos intensos de resistência durante mais de uma hora.

Quando treinamos de forma intensa, os nossos músculos usam o glicogénio armazenado como combustível. O glicogénio é uma substância depositada nos músculos e tecidos como uma reserva de hidratos de carbono. À medida que os músculos usam o glicogénio para o exercício físico, ficam parcialmente sem combustível. Para além do glicogénio esgotado, algumas proteínas nos músculos são quebradas e danificadas (mas não danificadas de uma forma “má”! Esse “dano” é o que leva ao crescimento muscular). 

Comer imediatamente após um treino intenso ajuda o corpo a:
• Reabastecer os níveis de glicogénio
• Aumentar o tamanho e/ou qualidade do músculo
• Reparar qualquer dano no tecido muscular, causado pelo treino
• Limitar as dores musculares
• Melhorar a função imunológica

Depende de ti determinar se o teu treino foi intenso o suficiente para garantir o combustível apropriado após o mesmo.